quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

2014

Não vou fazer uma retrospectiva desse ano porque não vale a pena. Não vou fazer resoluções de ano novo porque não é o ano que nos traz coisas boas, mas nossas escolhas.

Há algumas semanas atrás propus dois projetos e estava realmente animada para investir neles, o que aconteceu? Novos projetos! Mas ainda não estão prontos para serem divulgados.
Ando me preparando para uma travessia. Sinto que 2014 foi uma preparação para esse momento, aprendi sobre relacionamentos, fé, emoções. Descobri que eu não sou um ET, mas sim uma pessoa que tem múltiplos potenciais e pode sim investir em alguns deles, tenho dificuldade para lidar com a rotina em médio prazo e uma necessidade imensa de estar em movimento. Amo estar em processo de aprendizagem.
A verdade é que a primeira coisa que melou meus pequenos projetos foi o fim de ano, organizar as festas, ceias (cozinhei até enjoar), depois as férias programadas da empresa e um ritmo de trabalho desacelerado, rotina diferente e uma moleza da vida. Aí então nessa semana em que tudo deveria voltar ao normal saiu o resultado do Enem e eu comecei a quebrar a cabeça pra ver o que pode ser feito com a minha nota.
E nesse ritmo de espera pelo Prouni e Sisu, ficamos na ansiedade e nenhum plano segue em frente. Eu sei que não deveria ser assim, uma coisa não pode parar porque estamos esperando por outra, mas comigo funciona assim. E no inicio da semana eu estava bastante apreensiva sobre esse assunto, medindo e calculando probabilidades e possibilidades, quando meu porto seguro entrou em cena.
O Ricardo, com toda a paciência do mundo me explicou que não importa o que aconteça tudo vai ficar bem e vai acontecer o que tiver que acontecer. E nós estaremos juntos.
Por isso desde ontem voltei a mentalizar, e acho que isso pode ser O Meu Projeto da Semana. Comecei a meditar e praticar alguns movimentos de ioga no ano passado e com essa correria de fim de ano acabei parando também, mas depois dessa recaída de insegurança e ansiedade resolvi voltar a mentalizar. Lembrei de um texto que a Camila me enviou falando que a meditação não pode ser uma rotina, e meditar é exatamente uma quebra, fazer coisas diferentes (o que já sabemos ser ótimo para a memória) e por isso não tenho horário ou rotina, eu lembro que preciso disso, fecho os olhos onde eu estiver e mentalizo essas coisas positivas.
No próximo post pretendo fazer um relato sobre meu processo de deixar o passado para trás.

2 comentários:

  1. Oi coração,

    Passei aqui para conhecer seu blog e claro não pude deixar de te seguir !

    Ficarei muito feliz em te ver lá no meu cantinho =D
    Fico te esperando viu

    Beijocas

    vidadaguidi.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ingrid!
      Obrigada pelo carinho!

      Beijinhos

      Excluir

AddThis